Devaneios do amor

As flores murcharam. O frio na barriga acabou. O frasco do perfume se foi. E foi com meu sincero amor. O gosto do chocolate ficou amargo perto das suas mentiras e ilusão. Sua voz me causava alegria e agora o silêncio me emana dentro de mim.

A porta ficou aberta e você não viu.  Não reparou que o nosso porta-retrato não estava mais lá. Você abusou. Usou-me. Não quis saber a minha opinião. Depois de tudo isso, o que me resta é o nó na garganta. 

O fato de você ter partido me deixou com marcas. Mas, sei que tudo ficará bem. O tempo pode ser meu melhor aliado. Acho que foi melhor assim. Cada um com sua vida. Cada caminho com o seu destino. E espero que se algum dia você vier bater na minha porta, não seja tarde demais. Não venha com desculpas. Pois, eu cansei de ser uma válvula de escape do seu bel-prazer. Suas respostas secas me causaram danos emocionais. E isso não vou esquecer. Apenas sinta o meu adeus. Eu cansei. Não quero mais. 

 

Anúncios

3 comentários em “Devaneios do amor

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: